História do Município

por Interlegis — última modificação 27/01/2021 22h14

A história de Iaras remonta o início do século XX, em um pequeno povoado denominado Monção, formado em maior parte por estrangeiros vindos durante a política brasileira da imigração.

A fundação do pequeno povoado foi atribuída a Pinheiro Machado e contou com a contribuição do engenheiro Carlos Poma, responsável pelo planejamento de seu traçado.

Por volta de 1911, o governo federal marcou a vida local por meio da implantação do Patronato Agrícola de Monção, que visava abrigar menores abandonados provenientes do Rio de Janeiro e criar possibilidades de se explorar terras remanescentes que haviam sido adquiridas do Casal Ernesto Dias e sua esposa Amélia Mattos Dias.

Essa movimentação e a prática da agricultura de subsistência fizeram o núcleo se desenvolver e se tornar, em 30 de dezembro de 1921, distrito do município de Águas de Santa Bárbara. A localidade esteve, portanto, ligada à dinâmica de uma região que havia se formado a partir de Botucatu e seus desmembramentos, em grande parte influenciada pela incursão da Estrada de Ferro Sorocabana.

O distrito, em 30 de novembro de 1944, teve seu nome alterado para Iaras, cuja origem se reporta a uma lenda indígena sobre uma sereia que costumava aparecer no alto da Cascata Capão Rico, mais conhecida como Iara - Deusa Mãe D’Água. Em 9 de janeiro de 1990, Iaras conquistou sua autonomia político administrativa (Lei nº 6.645, de 09 de janeiro de 1990).

Mesmo elevada à categoria de município, Iaras continuou sendo administrada por Paulo Aparecido Silvério, prefeito de Águas de Santa Bárbara, até 31 de dezembro de 1992.

Nas eleições de 3 de outubro de 1992, José Edval de Melo Araújo foi eleito o primeiro prefeito do município de Iaras. A primeira Câmara Municipal, instalada em 1º de janeiro de 1993, teve em sua composição os seguintes vereadores: Roberto Morali Andrade (PTB), Jonas Anis El Kassis (PDS), Edimilson Del Peso Cortez (PMDB), Paulo César Gonçalves (PTB), Carlos Waisbart Neto (PDS), Celso Pauloni (PMDB), Juraci Conceição dos Santos (PMDB), Maria Cleusa de Souza Gomes (PDS) e Octavio de Castro Ribeiro (PDS), ficando como suplentes: Vilson Antunes Garcia (PDS), Maria das Graças Silva (PDS), José Dias Machado (PTB) e Alcides Carneiro (PMDB). Teve como primeiro presidente eleito o Vereador Paulo César Gonçalves (PTB) e vice-presidente o vereador Carlos Waisbart Neto (PDS).